2016/09/26

Bomba! "PF lista obras da Odebrecht com suposto pagamento de propina"

Relatório faz parte da 35ª fase da Lava Jato, deflagrada nesta segunda (26).
Planilhas analisadas mostram pagamento em obras e codinomes.

Um relatório da Polícia Federal (PF) anexado à investigação da 35ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada nesta segunda-feira (26), cita obras onde, de acordo com o delegado, houve pagamento de vantagem indevida por parte da Odebrecht. A lista também traz codinomes de possíveis beneficiários, sem liga-los a obras.

A mais recente fase da Lava Jato prendeu temporariamente ex-ministro Antônio Palocci (PT), Branislav Kontic, que atuou como assessor do ex-ministro, e o ex-secretário da Casa Civil Juscelino Antônio Dourado. Além disso, a Justiça determinou bloqueio de até R$ 128 milhões de cada um.

O foco da operação é a relação entre o Grupo Odebrecht e Palocci.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), há evidências de que o Palocci e Branislav receberam propina para atuar em favor da empreiteira, entre 2006 e o final de 2013, interferindo em decisões tomadas pelo governo federal.

"Foi possível, também, demonstrar que Antônio Palocci Filho foi o responsável por
coordenar os pagamentos ilícitos em conluio com Marcelo Odebrecht, fatos que podem consubstanciar a prática, em tese, de crimes de corrupção, lavagem de capitais e formação de quadrilha", diz trecho do relatório da PF.

Procurada pelo G1, a Odebrecht afirmou que não vai se manifestar sobre a operação. O advogado de Palocci, José Roberto Batochio, disse que a Lava Jato "parece um espetáculo". “O show tem que continuar. O circo tem que continuar”, afirmou.

"(...) Qual a necessidade de se prender uma pessoa que tem domicílio certo, que é médico, que foi duas vezes ministro, que pode dar todas as informações quando for intimado. É por causa do espetáculo?", questionou Batochio.

Veja a lista
(a) Pagamentos de vantagem indevida aos codinomes Turista, Lampadinha,
Inimigo, Doce relacionado a “Despesas Campos”.

(b) Pagamento de vantagem indevida ao codinome Casa De Doido, relacionado a
obras do metrô de Ipanema, do Rio de Janeiro/RJ. Há menção de que o fato foi
autorizado por Marcelo Bahia Odebrecht.

(c) Pagamentos de vantagem indevida ao codinome Guerrilheiro, cujo autorização foi expressamente dada por Marcelo Bahia Odebrecht.

(d) Retificação de pagamentos de vantagem indevida autorizada expressamente dada
por Marcelo Bahia Odebrecht e vinculadas a obras do Porto de Laguna.

(e) Pagamentos de vantagem indevida ao codinome Olho, provavelmente referente a
serviços da Odebrecht relacionado a processamento e tratamento de lixo em São Paulo. Há menção expressa de que a definição do codinome foi tratada com Marcelo Bahia Odebrecht.

(f) Pagamento de vantagem indevida ao codinome Baianinho.

(g) Pagamentos de vantagem indevida aos codinomes Gordo e Magro.

(h) Pagamentos de vantagem indevida atrelados a obras da Linha 4 do metrô de São Paulo/SP, solicitados pelo Diretor de Contrato das obras Marcio Pellegrini.

(i) Pagamentos de vantagem indevida ao codinome Atravessador, relacionados a
obras da Odebrecht Ambiental em Rio das Ostras, havendo menção a autorização do codinome pelo próprio Marcelo Bahia Odebrecht.

(j) Pagamento de vantagem indevida ao codinome Proximus.

(k) Pagamentos de vantagem indevida aos codinomes Dunga e Voador, cuja autorização foi expressamente dada por Marcelo Bahia Odebrecht

(l) Pagamentos de vantagem indevida aos codinomes Bolinha e Velhinhos, vinculados a Obras da Odebrecht de construção de presídios, penitenciárias e casas de custódia no Rio de Janeiro, sendo que houve autorização expressa de Marcelo Bahia Odebrecht.

(m) Pagamentos de vantagem indevida aos codinomes Shark, Rasputim, Bolinha, Pavão, Local, relacionados a obras do metrô de Ipanema, do Rio de Janeiro/RJ.

(n) Pagamentos de vantagem indevida aos codinomes Alemão, Figueirense, Lagoa, Operador Local e Operador, vinculados aos recebimentos pela Odebrecht em virtude de obras do Porto de Laguna, e também a os codinomes Betão, Zambão, Legislador e Operador, em virtude de recebimentos por execução de obras no Porto do Rio Grande.

(o) Pagamento de vantagem indevida ao codinome Barba Negra, relacionado a obras do Aeroporto Santos Dummont.

(p) Pedido de autorização a Marcelo Bahia Odebrecht para pagamentos de vantagem indevida ao codinome Barba Verde tendo em vista a necessidade de se aprovar estudo de impacto ambiental para obra do Aeroporto Santos Dummont. Há menção expressa de haverá também pagamento de vantagem indevida por parte das empresas Carioca e Construcap.

Além disso, Benedicto Barbosa da Silva [ex-executivo da Odebrecht] Júnior informou a Marcelo Bahia Odebrecht que iria lhe apresentar, para fins de aprovação, quais seriam os pagamentos devidos pela empresa para a conquista do contrato para execução de obras do aeroporto.

(q) Pagamentos de vantagem indevida aos codinomes Shark, Rasputim, Bolinha, Pavão, Gordo/Magro, relacionados a obras do metrô de Ipanema, do Rio de Janeiro/RJ.

(r) Autorização expressa de Marcelo Bahia Odebrecht para pagamentos de vantagem indevida que seriam devidos pela negociação ilícita realizada pela Odebrecht para publicação de edital com condições que a favoreciam para modernização do autódromo de Jacarepaguá e obras das piscinas olímpicas do Pan-Americano de 2007. Há menção de a propina seria arcada em conjunto com a Construtora Camargo Correa.

(s) Pagamentos de vantagem indevida ao codinome Cassino, cuja autorização foi expressamente dada por Marcelo Bahia Odebrecht e vinculados a obras no município de Rio das Ostras.

(t) Pagamentos de vantagem indevida aos codinomes Animal e Três, cuja autorização foi expressamente dada por Marcelo Bahia Odebrecht e vinculados a obras da Terceira Perimetral de Porto Alegre/RS.

(u) Pagamentos de vantagem indevida aos codinomes Orientador, Operador Local e Operador, vinculados aos recebimentos pela Odebrecht em virtude de obras do Porto de Laguna.

(v) Pagamento de vantagem indevida ao codinome Federal.

(w) Pagamentos de vantagem indevida aos codinomes Shark, Rasputim E Pavão,
relacionados a obras do metrô de Ipanema, do Rio de Janeiro/RJ.

(x) Pagamentos de vantagem indevida aos codinomes Shark, Ganso, Pavão, Local, Gordo/Magro relacionados a obras do metrô de Ipanema, do Rio de Janeiro/RJ.

(y) Pagamento de vantagem indevida ao codinome Consultor.

(z) Pagamentos de vantagem indevida aos codinomes Tipografia, Oriente e Santo.

(aa) Pagamentos de vantagem indevida aos codinomes Casa, Ibirapuera, Serrote.

(bb) Pagamento de vantagem indevida ao codinome Serrote, com expressa previsão de que os pagamentos estão vinculados a recebimento pela Odebrecht pela liberação de recursos pela execução de alguma obra não identificada.

(cc) Inúmeros pagamentos de vantagem indevida aos codinomes Shark, Casa De
Doido, Pavão, Rasputim, Bolinha, Local E Gordo/Magro todos relacionados a obras do metrô de Ipanema, do Rio de Janeiro/RJ.

(dd) Pagamentos de vantagem indevida atrelados a obras da Linha 4 do metrô de São
Paulo/SP, solicitados pelo Diretor de Contrato das obras 10 Marcio Pellegrini ao agente identificado pelo codinome Estrela.

(ee) Pagamentos de vantagem indevida ao codinome Cassino, cuja autorização foi
expressamente dada por Marcelo Bahia Odebrecht e vinculados a obras no Hospital Geral de Guarus no Município de Campos dos Goytacazes/RJ
.

(ff) Pagamentos de vantagem indevida aos codinomes Proximus, Casa de Doido, Sasquat e Dat By Day, cuja autorização foi expressamente dada por Marcelo Bahia Odebrecht e vinculados a obras de algum programa social implementado no Rio de Janeiro/RJ.

Marcelo Odebrecht

Segundo a Polícia Federal, ex-presidente do grupo Odebrecht Marcelo Bahia Odebrecht participava das negociações, a partir do Setor de Operações Estruturadas, organizado para pagamentos ilícitos, segundo a polícia.

No âmbito da Operação Lava Jato, Marcelo Odebrecht a 19 anos e quatro meses de prisão por crimes de corrupção ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa. Marcelo Odebrecht está preso preventivamente desde junho de 2015.

Matéria completa em:
http://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2016/09/pf-lista-obras-da-odebrecht-com-suposto-pagamento-de-propina.html

2016/09/25

Campos, eleições 2016: Pro4: Rafael lidera no primeiro turno com Chicão e dispara no segundo

Uma virada na eleição a prefeito de Campos. Na polarização contra o candidato governista Dr. Chicão (PR), apontada por todas as pesquisas recentes até agora divulgadas, o oposicionista Rafael Diniz (PPS) assumiu a liderança tanto na consultas estimulada, quanto na espontânea das intenções de voto ao primeiro turno da eleição a prefeito de Campos, daqui a apenas uma semana. E se a diferença dos dois primeiros colocados no turno inicial está dentro da margem de erro de 3,3 pontos percentuais para mais ou menos, no provável segundo turno entre ambos, Rafael se isolou com uma vantagem de mais de 10 pontos sobre Chicão.

Encomendada pela Folha da Manhã, a pesquisa do instituto Pro4 foi feita entre os dias 23 e 24 de setembro (anteontem e ontem), com base em entrevistas com 1.500 eleitores das sete Zonas Eleitorais (ZEs) de Campos. Com intervalo de confiança de 99%, foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número RJ 05026/2016.

Na consulta estimulada, Rafael liderou com 37,7%; seguido de Chicão, com 33,1%; Caio Vianna (PDT), com 10%; Nildo Cardoso (DEM), com 1,8%; Geraldo Pudim (PMDB), com 1,1%; e Rogério Matoso (PPL), com 1% — enquanto 2,8% disseram que votarão branco ou nulo, e 11,6% não souberam ou quiseram responder. Já na espontânea, Rafael está na frente com 29,9%, acompanhado de Chicão (27,7%), Caio (9,1%), Nildo (1,6%), Pudim (0,7%) e Matoso (0,5%), com 3,4% de branco e nulo, e 26,9% de indecisos.

Como a eleição aponta ao segundo turno de 30 de outubro, o quesito considerado mais importante nele é o da rejeição dos candidatos. E nela Rafael também lidera com menor índice negativo entre os seis candidatos: apenas 3,9%. À sua frente ficaram Matoso (4,2%), Nildo (5,1%), Caio (5,3%), Pudim (21,4%) e Chicão, com a maior rejeição: 34,3%.

Com base na liderança nas intenções de voto e numa rejeição impressionantemente baixa, sobretudo numa eleição tão polarizada, Rafael venceria o segundo turno, bem além da margem de erro, nas duas simulações feitas com seu nome na pesquisa. Sobre Chicão, o candidato do PPS venceria por 46,3% contra 33,6%. Já contra Caio, a diferença seria ainda maior: 47,2% a 24,3%. Num segundo turno improvável, mas matematicamente ainda possível entre Chicão e Caio, o jovem pedetista venceria, mas dento da margem de erro: 34% a 32,4%.

Ainda que outras pesquisas sobre a sucessão da prefeita Rosinha Garotinho (PR) possam ser divulgadas nestes sete dias que separam o eleitor das urnas do próximo domingo, essa última consulta Pro4 será a única fruto de uma série de três meses de medições, encomendada pela Folha e iniciada em junho (aqui, feita entre 8 e 10 daquele mês), sendo repetida em agosto (aqui, dia 6) e no início de setembro (aqui, dias 2 e 3). Mas todas as anteriores foram feitas com a base menor de 620 entrevistas e com consequente margem de erro maior: 3,9% para mais ou menos. E em nenhum delas Rafael liderou, indicando seu crescimento nesta reta final da eleição.

Além do Pro4, quem usou metodologia diferente para também indicar recentemente a ascensão do candidato do PPS, foi a pesquisa recente do instituto Gerp, com mais de 33 anos de tradição no mercado. Divulgada (aqui) com exclusividade pela Folha, a consulta registrou a alternância de Chicão e Rafael na liderança das intenções de voto das consultas estimulada e espontânea, também dentro da margem de erro de 4,47 pontos daquela consulta, feita entre 16 a 18 de novembro, com 500 eleitores. Apesar disso, o Gerp já apontava a vantagem de Rafael sobre Chicão no segundo turno, ainda que em empate técnico: 36% a 32%.

Menos de 10 dias depois e ouvindo o triplo de eleitores do Gerp, o Pro4 registrou o crescimento da vantagem de Rafael tanto nas consultas estimulada e espontânea, quanto nas projeções de segundo turno. Por outro lado, na comparação entre os dois institutos, diminuiu significativamente o número de indecisos. Na espontânea, os 52% do Gerp caíram quase pela metade: 26,9% no Pro4. Já na estimulada, os 24% do primeiro instituto se reduziram no segundo para menos da metade: apenas 11,6% de indecisos. E a possível migração destes votos aos candidatos também é diretamente influenciada pelo índice de rejeição de cada um.

Matéria completa em:
http://www.fmanha.com.br/blogs/opinioes/2016/09/25/pro4-rafael-lidera-no-primeiro-turno-com-chicao-e-dispara-no-segundo/

2016/09/23

PF em Campos II

Atualizado às 09:05.
Em entrevista coletiva, a delegada Carla de Melo Dolinski explicou que as prisões de hoje tomavam por base operações anteriores, uma que resultou na prisão do vereador Ozéias (lembre no Bastos) e outra busca e apreensão de documentos na secretaria municipal de Desenvolvimento Humano e Social e CRAS. As duas investigações foram reunidas.

De acordo com a delegada, listagens mostram um aumento de 18 mil beneficiários de Cheques Cidadão entre junho e setembro.

Além da secretária de Desenvolvimento e da coordenadora do Cheque foram encaminhados à PF outras oito pessoas, que, de acordo com a delegada, seriam beneficiários do programa e que não atendiam os requisitos legais. Os nomes não foram divulgados.  

Na casa da secretária, a PF apreendeu material de campanha de Dr. Chicão e da vereadora LindaMara, além de agenda.

O delegado federal Paulo Cassiano Júnior – que já foi titular em Campos – acompanhou toda ação e também falou à imprensa, informando que na secretaria de Desenvolvimento havia grande desorganização. Segundo ele, essa seria uma maneira proposital e revela má fé para dificultar acesso a informações precisas.

Questionado se novas prisões podem acontecer, Cassiano, foi sucinto: “a investigação está apenas começando”
Atualização às 11h39

PF em Campos

Cheque Cidadão: Polícia Federal prende coordenadora e secretária

Uma operação da Policia federal prendeu na manhã de hoje Alice Alvarenga e Gisele Koch Soares, secretária de Desenvolvimento e coordenadora do Cheque Cidadão,  além de pessoas ligadas a vereadores. Segundo informações, são 10 prisões, além de mandados de busca e apreensão e condução coercitiva. Uma coletiva de imprensa está marcada para 10h.

Os presos e conduzidos estão sendo ouvidos neste momento na sede da PF em Campos pelos delegados responsáveis. Procuradores do município também estão no local.

http://www.fmanha.com.br/blogs/nacurvadorio/2016/09/23/cheque-cidadao-policia-federal-prende-coordenadora-e-secretaria/


* Mais informações ao longo do dia.

2016/09/22

Sicoob registra resultado de R$ 1,3 bilhão no 1.º semestre

Aumento foi de 8,5% e representa o maior resultado da história do Sistema em um semestre.

Com variações positivas em todos os indicadores, as cooperativas do Sicoob encerraram o primeiro semestre de 2016 com resultado de R$ 1,2 bilhão, um crescimento de 8,5% em relação ao R$ 1,1 bilhão contabilizado no mesmo período de 2015.
 
Já o patrimônio líquido somou R$14,9 bilhões, um salto de 15,8% em relação ao 1S15. Os ativos totais alcançaram R$ 68,8 bilhões no primeiro semestre de 2016, evolução de 23,4% ante os R$ 55,8 bilhões registrados em igual período do ano passado. Os depósitos do Sistema somaram R$ 43,6 bilhões, aumento de 22,2% em relação à 2015, com destaque para os depósitos a prazo e de poupança, que evoluíram 29,6% e 9,3%, respectivamente. Para efeito comparativo, as três principais instituições financeiras privadas do Brasil apresentaram retração de -6% no lucro líquido e aumento de apenas 7% no patrimônio líquido no mesmo período.
 
“Mesmo em um momento de incertezas na economia Brasileira, o modelo de negócio das cooperativas financeiras vem mantendo sua expansão, o que denota a solidez e a capacidade de adaptação às condições do mercado”, afirma o presidente do Sicoob, Henrique Castilhano Villares.
 
Em consonância ao mercado, as transações via mobile e internet apresentam-se em franca expansão, representando 64% do total de transações – mobile, 28%, e internet, 36%. Em 2012, estes canais concentravam 29% das transações.
 
Outro destaque do período foi no número de agências, que aumentou 8,5%, somando 2004. A rede de atendimento também cresceu 6,4% no período, alcançando 2.486, enquanto que, na comparação de outras instituições financeiras, o indicador apresentou retração de -2%.
 
Em número de associados, o sistema cooperativo tem se mostrado atrativo, com aumento de 9,8%, somando 3,4 milhões de pessoas ao final do primeiro semestre.
 
Outro marco do primeiro semestre foi a adesão da Unicred Central SP ao Sicoob, passando a se chamar Sicoob UniMais. A filiação faz parte das estratégias do Sicoob de consolidar sua posição de liderança no Cooperativismo Financeiro Nacional, além de ser baseado no plano de expansão e ganho de escala. Assim, com a união, a instituição somou 52 pontos de atendimento localizados nas mais diversas cidades do interior paulista, litoral e também grande São Paulo; R$ 1,3 bilhão de ativos totais; R$ 687 milhões de operação de crédito; R$ 1 bilhão de depósitos totais; 189 milhões de patrimônio líquido; e 41 mil associados.
 
Sobre o Sicoob – O Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) possui 3,4 milhões de cooperados em todo o país e está presente em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal. É composto por 491 cooperativas singulares, 16 cooperativas centrais e a Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob (Sicoob Confederação). Integram, ainda, o Sistema, o Banco Cooperativo do Brasil do Brasil (Bancoob) e suas subsidiárias (empresas de: cartões, consórcios, DTVM, seguradora, previdência) provedoras de produtos e serviços especializados para cooperativas financeiras. A rede Sicoob é a sexta maior entre as instituições financeiras que atuam no país, com mais de 2,5 mil pontos de atendimento. As cooperativas inseridas no Sistema oferecem aos associados serviços de conta corrente, crédito, investimento, cartões, previdência, consórcio, seguros, cobrança bancária, adquirência de meios eletrônicos de pagamento, dentre outras soluções financeiras.
 
Mais informações acesse: www.sicoob.com.br
 
 
Em Campos dos Goytacazes, com atuação em todo o estado do Rio de Janeiro:
 
(22) 27262750

2016/09/21

TSE aprova envio de forças federais para as eleições em Campos e Macaé

Aprovação foi na sessão administrativa de terça-feira (20).
Tropas ficarão nas cidades do RJ nos dias 1º e 2 de outubro.


O Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou por unanimidade na sessão administrativa desta terça-feira (20) o envio de forças federais para as eleições em Campos dos Goytacazes e Macaé, no interior do Rio. O pedido de envio de tropas federais para as cidades foi feito ao TSE pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do estado. As tropas ficarão nas cidades nos dias 1º e 2 de outubro, véspera e dia do pleito.

Ao votar pelo envio de força federal para o Rio de Janeiro, o relator, ministro Gilmar Mendes, revelou que já enviou ao Ministério da Justiça a requisição das tropas para garantir a segurança da votação e a apuração.

Também receberão as tropas as cidades do Rio de Janeiro, Duque de Caxias, Nova Iguaçu, São João do Meriti, São Gonçalo, Belford Roxo, Magé, Queimados e Japeri.

Requisição

 O apoio das Forças Armadas para garantir a lei e a ordem durante as eleições está previsto no artigo 23, XIV, do Código Eleitoral: "Compete, privativamente, ao Tribunal Superior requisitar a força federal necessária ao cumprimento da lei, de suas próprias decisões, ou das decisões que os Tribunais Regionais que o solicitarem, e para garantir a votação e a apuração".

A Resolução TSE nº 21.843/2004 regulamenta a requisição da Força Federal para apoio nas eleições. De acordo com a norma, os Tribunais Regionais Eleitorais deverão encaminhar ao TSE as relações das localidades onde se faz necessária a presença de tropas federais.

Os pedidos, além de conterem a justificativa, deverão ser apresentados separadamente para cada zona eleitoral, com indicação do endereço e do nome do juiz eleitoral a quem o efetivo da Força Federal deverá se apresentar.

http://g1.globo.com/rj/norte-fluminense/noticia/2016/09/tse-aprova-envio-de-forcas-federais-para-eleicoes-em-campos-e-macae.html

2016/09/20

Moro aceita denúncia e Lula vira réu da operação Lava Jato

O juiz federal Sérgio Moro aceitou denúncia contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Operação Lava Jato. Com isso, Lula se torna réu na operação que investiga diversas denúncias de corrupção na Petrobras.
A denúncia que se refere ao ex-presidente abrange três contratos da empreiteira OAS com a Petrobras. Afirma, ainda, que Lula teria recebido R$ 3,7 milhões em propinas pagas diretamente a ele.
Além de Lula, sua mulher e ex-primeira-dama Marisa Letícia também se transformou em réu. Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, o arquiteto Paulo Gordilho, Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula, Agenor Franklin, ex-executivo da OAS e Fábio Hori, ex-presidente da empreiteira, também se transformaram em réus.
 
 
 

Eleições 2016: Campos dos Goytacazes

Cheque Cidadão: Saiba quem são os 34 candidatos investigados

A informação é do TRE. Confira abaixo os nomes dos 34 candidatos investigados na denúncia do Ministério Público envolvendo Cheque Cidadão:
1 – ALDO JABES SILVA AGUIAR
2 – AILTON DA SILVA TAVARES (Vereador)
3 – AMARO ROBERTO PINTO
4 – CARLOS ALBERTO CARVALHO NUNES
5 – CARLOS ALBERTO MARQUES NOGUEIRA (Vereador)
6 – EDILSON PEIXOTO GOMES (Ex-secretário)
7 – GILSON DE SOUZA GOMES (Ex-secretário)
8 – HELOISA DO ESPÍRITO SANTO BARROS TAVARES
9 – JORGE EDUARDO DE CASTRO NUNES
10- JORGE RIBEIRO RANGEL (Vereador)
11- JORGE SANTANA DE AZEREDO (MAGAL) (Vereador)
12 – JOSÉ AMARO DOS SANTOS LOPES
13 – JOSÉ GERALDO GOMES AZEVEDO
14 – KATIA VENINA DOS SANTOS
15 – KELLENSON AYRES KELLINHO FIGUEIREDO DE SOUZA (Vereador)
16 – KELYTON CÉSAR QUEIROS BASTOS
17 – LEONARDO RIBEIRO CRESPO
18 – LINDA MARA DA SILVA (Ex-secretária particular da prefeita Rosinha)
19 – MARCOS LEONARDO SANTOS RIBEIRO
20 – MARIA CECÍLIA LYSANDRO DE ALBERNAZ GOMES (Vereadora)
21 – MARIA DA PENHA VELASCO SIQUEIRA
22 – MIGUEL RIBEIRO MACHADO (Vereador)
23 – OZEIAS AZEREDO MARTINS (Vereador)
24 – PAULO HENRIQUE BARRETO BARBOSA
25 – PAULO RENATO GAMA PEDROSA
26 – ROBERTA DE PAULA OLIVEIRA MOURA
27- RODOLFO JOSÉ RIBEIRO DA SILVA
28 – SÉRGIO PINTO FERREIRA
29 – THIAGO CERQUEIRA FERRUGEM NASCIMENTO ALVES (THIAGO FERRUGEM) (Ex-secretário)
30 – THIAGO VIRGÍLIO TEIXEIRA DE SOUZA (Vereador)
31 – UEBSON FERREIRA DA SILVA
32 – VERA LÚCIA LEMOS BENSI
33 – VINÍCIUS CHAGAS MADUREIRA (Ex-secretário)
34 – WELLINGTON  DE SOUZA LEVINO (Ex-comandante da Guarda Municipal)

http://www.fmanha.com.br/blogs/nacurvadorio/2016/09/20/cheque-cidadao-saiba-quem-sao-os-34-candidatos-investigados/