2017/03/25

Lançamento oficial da Fepe Campos é no dia 29 de março: Sicoob Fluminense é patrocinador oficial



Será na quarta-feira, 29 de março, às 19 horas, na Câmara dos Dirigentes Lojistas de Campos, o lançamento oficial da 29.ª  Feira de Preços Especiais (FEPE), que acontecerá entre os dias 6 e 9 de abril no Parque de Exposições da Pecuária.
O Sicoob Fluminense, cooperativa de crédito de livre admissão com sede em Campos dos Goytacazes e atuação em todo o estado do Rio de Janeiro, será patrocinador oficial.

  Mais de 100 expositores já confirmaram a presença na feira, que oferecerá descontos de até 70%, o que deverá movimentar mais de R$ 7 milhões nos quatro dias de evento.

A cooperativa fará um amplo trabalho de divulgação e captação de clientes no evento, que já faz parte do calendário anual dos lojistas. Está sendo trabalhada a possibilidade dos comerciantes se utilizarem para as vendas das maquininhas de cartão Sipag, do Sicoob, um sucesso já comprovado.

2017/03/24

Estilo, educação e comportamento social de um ... "estadista"

Lula chama procurador de "moleque" e diz que Lava Jato "não precisa de um crime"

Mirthyani Bezerra
Do UOL, em São Paulo
 
 
 

2017/03/23

Sicoob Fluminense: patrocinador oficial da Fepe Campos

Os presidentes do Sicoob Fluminense, Neilton Ribeiro da Silva, e da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Campos dos Goytacazes, Joilson Barcelos, assinaram na noite de quarta-feira, 22 de março, um convênio de parceria para que a cooperativa de crédito seja o patrocinador oficial da 29.ª Feira de Preços Especiais (FEPE), que acontecerá entre os dias 6 e 9 de abril no Parque de Exposições da Pecuária.

Acompanhado dos diretores administrativo/financeiro, Charles Medina Faria, e de operações, Marcos Lincoln, Neilton Silva  falou na oportunidade da história da instituição financeira, criada há 19 anos, e da importância de um acordo como o que foi firmado com a CDL para o desenvolvimento local, destacando inclusive que Campos é efetivamente o grande pólo regional. O Sicoob Fluminense conta com um posto de atendimento para pessoas jurídicas na CDL, e poderá no futuro ampliar as instalações para uma agência de maior porte.

Por sua vez, Joilson Barcelos afirmou que tem consciência da importância do Sicoob Fluminense para o crescimento de toda a região, e destacou sua esperança na ampliação do movimento cooperativista financeiro, no qual as pessoas se sentem fazendo parte do negócio.

Mais de 100 expositores já confirmaram a presença na feira, que oferecerá descontos de até 70%, o que deverá movimentar mais de R$ 7 milhões nos quatro dias de evento.

A cooperativa fará um amplo trabalho de divulgação e captação de clientes no evento, que já faz parte do calendário anual dos lojistas. Está sendo trabalhada a possibilidade dos comerciantes se utilizarem para as vendas das maquininhas de cartão Sipag, do Sicoob, um sucesso já comprovado.

2017/03/21

Petrobras fecha 2016 com prejuízo de R$ 14,8 bilhões

A Petrobras teve prejuízo líquido de R$ 14,824 bilhões em 2016, informou a estatal nesta terça-feira (21). Foi 3º ano consecutivo de resultados negativos. Em 2015, a estatal registrou prejuízo recorde de R$ 34,8 bilhões. Em 2014, as perdas somaram R$ 21,6 bilhões.

Em comunicado, a Petrobras atribuiu o novo prejuízo "em função, principalmente, do impairment" (reavaliação de ativos da companhia e de investimentos), no valor total de R$ 20,89 bilhões. Na prática, a estatal reconheceu que seus ativos valem menos e lançou isso nos seu balanços financeiros. Somente no 3º trimestre, a empresa lançou perdas de R$ 15,7 bilhões.
 
O destaque positivo ficou por conta da redução do endividamento. No final de 2016, a dívida líquida da Petrobras somou R$ 314,12 bilhões, o que representa uma queda de 20% ante os R$ 392 bilhões no final de 2015. Em dólares, o endividamento líquido recuou 4%, passando de US$ 100,4 bilhões para US$ 96,38 bilhões.
 
"A empresa ainda tem uma dívida importante e nosso trabalho precisa continuar para reduzirmos a nossa dívida a patamares razoáveis", disse Pedro Parente, presidente da empresa, em coletiva de imprensa após a divulgação do balanço. "Ainda é a maior dívida relevante de todas as companhias de óleo e gas do mundo. Se você pegar todos os estados da federação, excluindo São Paulo, a nossa dívida é maior. Nós não podemos descuidar dessa nossa dívida."
 
Com mais um resultado negativo, esse deve ser também o terceiro ano seguido em que a Petrobras não paga dividendos aos seus acionistas. “Com relação ao fato de que não vamos pagar dividendos, embora seja o desejo da empresa de faze-lo o mais rápido possível, não tivemos resultado positivo para tanto", disse Parente.
 
“Acho que a trajetória de fluxo de caixa positivo e constante permanece. Com relação ao resultado, a gente tem que esperar o decorrer do ano. A gente não faz previsão de resultado", complementou Ivan Monteiro, diretor financeiro da empresa.
 
Matéria completa em;

2017/03/20

Reitor do IFF anuncia anulação de prova da tarde

Do site da Folha da Manhã

"Após polêmica envolvendo perguntas iguais em provas aplicadas em dois turnos diferentes, no último domingo, no concurso público do Instituto Federal Fluminense (IFF), a instituição resolveu anular a avaliação feita na parte da tarde apenas para os cargos de nível superior. Candidatos que prestaram concurso para atuar em diversas áreas, reclamaram que as provas de português e legislação, de nível superior, continham as mesmas questões.
— Eu fiz para o cargo de jornalista, à tarde, mas quem fez para automação, de manhã, respondeu às mesmas questões nas duas disciplinas — disse uma candidata.
Em nota, o IFF informou que logo que o Instituto tomou “conhecimento das possíveis irregularidades em algumas provas, especialmente àquelas relacionadas com a repetição das questões para os cargos de nível superior nos turnos da manhã e da tarde, veio a público informar que estava apurando os fatos com rigor e adotando as medidas cabíveis junto à Metrópole Soluções Empresariais, organizadora do processo seletivo”.
Segundo reitor do IFF, Jefferson Azevedo, o equívoco ainda está sendo apurado, mas a decisão da suspensão foi tomada após reunião com a Metrópole para dar condições de igualdade entre os candidatos. Ainda segundo o reitor, não foram detectadas falhas nas provas de nível técnico-administrativo até o momento da decisão relacionada apenas à avaliação de nível superior no turno da tarde.
O IFF aplicou, no último domingo (19), as provas do concurso para professor e técnico-administrativo em educação. Foram 7.573 candidatos inscritos para concorrer a 16 vagas com salários que vão de R$ 1.834,69 a R$ 4.234,77, além de outros benefícios."
 
 
 
Obs. até o presente momento não há indicação no site do IFFluminense sobre a anulação.

2017/03/14

Sicoob Fluminense - 61.ª edição do boletim online

http://credrionorte.com.br/boletim_online/2017/Ed61_Fevereiro/index.html

Decepção

Conheci o deputado Wadih Damous quando de sua gestão à frente da OAB-RJ.  Não fui seu eleitor para a Câmara Federal, mas confesso que dele tinha outra imagem, não a de uma pessoa que pode contrariar a justiça que esperamos, com artifícios que a princípio poderiam ter um alvo benéfico, mesmo que lhe  sangre na carne.

Contra Lava Jato, projeto de deputado sugere extinção de processo em um ano


 
                                                             
 
Igor Gadelha
Brasília
  • Maryanna Oliveira / Câmara dos Deputados
    22.set.2015 - Deputado Wadih Damous (PT-RJ) discursa no plenário da Câmara 22.set.2015 - Deputado Wadih Damous (PT-RJ) discursa no plenário da Câmara
O deputado Wadih Damous (PT-RJ) apresentou uma série de projetos que, se aprovados, podem afetar as investigações da Lava Jato. Uma das propostas estabelece que processos ou procedimentos penais serão extintos, sem julgamento de mérito, se não forem concluídos em um ano.

O petista, aliado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, protocolou os projetos há uma semana, no mesmo dia em que o Supremo Tribunal Federal tornou o senador Valdir Raupp (PMDB-RO) réu na Lava Jato, sob acusação de ter recebido propina "disfarçada" de doação registrada, o chamado "caixa 1".

As propostas também foram apresentadas em meio à expectativa dos pedidos de investigação da Procuradoria-Geral da República contra políticos, com base na delação da Odebrecht.

No projeto que trata sobre extinção de processos penais, Damous disse que a proposta busca a "efetividade da garantia constitucional da razoável duração do processo". Caso seja aprovado, o projeto afetaria a Lava Jato, já que a maioria dos processos da operação dura mais de um ano. A Procuradoria-Geral da República apresentou a primeira lista com pelo menos 50 políticos investigados em março de 2015. Até agora, não houve condenação e quatro parlamentares se tornaram réus por decisão do STF.

Alguns dos projetos apresentados por Damous se contrapõem às propostas do Ministério Público Federal no pacote anticorrupção levado ao Congresso. Entre eles, o que prevê a anulação de sentenças e decretos de prisão preventiva fundamentados apenas em delações.

O MPF propôs a validação do uso de provas obtidas de maneira ilícita e a criação de possibilidade para justificar prisões preventivas - para identificar e localizar produto do crime. Essas propostas acabaram recusadas.

"Delação premiada não é só para o doutor Sérgio Moro, não. Qualquer pessoa pode ser alvo. Hoje a gente só pensa em Lava Jato. A Lava Jato vai passar, mas o direito fica. Se o direito for contaminado por um tipo de prática autoritária, que desrespeita a lei em nome de qualquer outro bem, é isso que vai ficar. E é isso que não gostaria que ficasse", disse o parlamentar.

Outro projeto apresentado pelo petista que contraria o pacote anticorrupção é o que prevê que o Ministério Público poderá pedir a suspensão de um processo caso o delito tenha ocorrido há mais de cinco anos. No pacote do MPF, as propostas iam no sentido oposto, como a que aumentava os tempos de prescrição e a que estabelecia que o prazo para prescrição só começaria a contar após esgotados todos os recursos.

Encarceramento

Ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Rio, Damous negou que os projetos tenham o objetivo de atingir a Lava Jato. "Minha maior preocupação é com a questão do encarceramento. Estamos caminhando para ser o terceiro país com maior número de presos. Mais da metade das pessoas que estão encarceradas hoje nem deveria estar lá", declarou. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/brasil/2017/03/14/pacote-de-deputado-petista-pode-afetar-lava-jato.htm